Alvaron

O Google explica como seu site pode destacar-se nas buscas

Recentemente, o Google abriu o jogo e escreveu um post com 20 perguntas que você deve se fazer sobre seu blog(ou site) para ver se ele de fato está apto a gerar mais visitas e novos contatos e negócios no que se refere a conteúdo.

Neste post faremos uma breve análise sobre como estas perguntas devem influenciar os posts de seu blog e o conteúdo de seu site para que eles de fato tragam resultados reais para seu negócio.

Para poupar seu tempo, algumas conclusões principais:

O mais importante antes de tudo é você ligar os pontos:

Se você buscar no Google, digamos “como trocar pneu”, você acha mais atrativo um post de texto que parece mais do mesmo, ou um post que tenha ilustrações, vídeos e o passo a passo de forma simples e direta de como de fato fazê-lo?

Se você buscar no Google “como montar uma empresa”, você prefere encontrar um post corrido de texto, sem muitos detalhes, apenas com um ou dois parágrafos e a lista de documentos, ou um post mais detalhado, com os custos previstos, perguntas frequentes, passo a passo ilustrado e informações sobre o tipo de empresa ideal para seu perfil?

Assim como você, o Google valoriza o conteúdo melhor elaborado e que oferece mais valor.

  • O Google domina o mercado de mecanismos de busca simplesmente porque entrega de forma ágil e fácil os melhores resultados de busca.
  • Para que isso continue acontecendo, o Google adotou políticas de boas práticas, que podemos a grosso modo chamar de SEO.
  • Depois de o mundo todo estar educado em SEO, o Google percebeu que para se manter no topo, precisa além de indexação e boa categorização de conteúdo, ou seja entregar o que de fato o usuário procurou, também entregar o melhor que o cliente poderia encontrar relacionado à sua busca.

O Google quer que alguém comprometido escreva de verdade, agregando valor

  • Dá para supor que o Google cada vez mais vai valorizar conteúdo original produzido por pessoas realmente engajadas em criar algo original e útil e um forte indício disso é que eles falam textualmente para você pedir uma opinião sobre seu conteúdo para outra pessoa na qual confie.
  •  Não vai mais adiantar ou vai adiantar cada vez menos largar a produção de conteúdo para produtores em massa que não estejam comprometidos com profundidade e qualidade ou ferramentas automatizadas, o Google está de olho nisso.
  • O Google sabe muito bem que seu foco é entregar bons resultados de busca, por isso, quanto mais originalidade e qualidade no conteúdo, maiores serão as chances do seu conteúdo se destacar nas buscas.

Então não adianta contratar uma empresa que faça mil posts que lembram os de outros clientes, sem identidade própria. Não adianta copiar e colar adaptando. Não adianta postar qualquer coisa pra cumprir tabela.

Ou você mesmo, ou alguém mais tem que estar dedicado a produzir algo de valor que realmente vá ajudar o visitante a resolver problemas e melhorar seus resultados em algo, ou você vai ficar pra trás de quem está jogando conforme as regras. Você tem que escrever, postar algo que realmente seja útil e de fato percorra um roteiro capaz de informar, entreter, ensinar, etc.

  • No post das perguntas o Google usa direto palavras como “interessante”, “original”, “significativo”, “completo” e “abrangente”, ou seja, temos textualmente explicito que o Google sabe quando o conteúdo foi realmente criado com dedicação e se ele serve para alguma coisa. 
  • O Google quer que você cuide do SEO, com título e cabeçalho da página realmente descritivos e relevantes.
  • O Google não quer apelação ou sensacionalismo. Clickbaits vão ficar cada vez mais mal vistos.
  • O Google quer ser fonte de informação, quer que seu conteúdo seja digno de estar em um livro ou revista.
  • O Google quer conteúdo de humanos para humanos, então se nem mesmo você se interessaria por ler seu conteúdo, ou compartilha-lo, é bom repensá-lo.

O Google quer pessoas que saibam o que estão postando e gerem confiança, com responsabilidade

O Google quer autoridades no que estão escrevendo, então você precisa no mínimo saber pesquisar bem, compilar e mostrar onde pesquisou. Quem sai chutando informações vai cair nas pesquisas. 

Acabou a brincadeira: Seu conteúdo precisa estar no ponto onde poderia ser altamente confiável para alguém que busca informações para um problema sério de finanças, ou para uma decisão que afete de verdade a vida do visitante.

  • Você não precisa ser um especialista formal, mas se não comprovar que conhece bem o tema sobre o qual está escrevendo, ou pior, se postar informações que não se comprovam, seu conteúdo não se destacará nas buscas do Google.
  • O Google quer entregar informações verdadeiras escritas por quem sabe o que está fazendo, então prepare-se para ter LinkedIn, Lates, Behance, etc atualizados e linkados onde você escreve.
  • Não esqueça de citar fontes confiáveis para dados técnicos de pesquisa, estatísticas, etc

O Google quer qualidade de verdade e alto padrão

Não adianta postar algo original com erros de português. A revisão será cada vez mais uma etapa tão importante quanto a execução, pois o Google poderá distinguir conteúdo feito com dedicação do feito às pressas.

Fuja da ideia de repostar posts de grandes redes de postagem envolvendo vários sites. É claro que você pode contratar terceiros, mas o Google estará mais atento a posts que parecem repetições de postagens originais de outros sites.

Site responsivo, funcional nos dispositivos móveis é padrão de mercado, impossível operar fora deste paradigma.

Lembre-se que o Google está à procura de conteúdo bom para ser distribuído a quem pesquisa, e não sites que só querem usar o conteúdo como isca para vender mais, ou ganhar mais dinheiro sem uma troca efetiva de valor.

  • Cuide da ortografia e gramática.
  • Evite o excesso de anúncios que possam tirar o foco do conteúdo.
  • O site tem que funcionar bem nos smartphones e tablets.

Quanto vale o show?

Quando você vai ao Mc Donald’s você compra sanduíches e bebidas, certo? Errado, isso você compra em muitos lugares, no Mc Donald’s você compra o valor, de ter o mesmo lanche igualzinho em toda a parte, de receber seu lanche rápido, de comer em um ambiente seguro e bom, entre outros valores pelos quais você está disposto a despender seu dinheiro.

Essencialmente, o valor de algo é aquilo que o cliente sente, tem em mente que o faz de fato pagar, trocar seu dinheiro por este valor, e isso vale para seu conteúdo.

  • O seu conteúdo vale o tempo do usuário?
  • O visitante aprenderá algo com o seu conteúdo, melhorará algo, se divertirá com ele, ou resolverá algum problema?

Vá aos mecanismos de busca e procure pelos assuntos sobre os quais está escrevendo.

Os concorrentes próximos nos resultados dos mecanismos de busca estão apresentando conteúdo melhor ou mais cativante que o seu?

  • Não adianta mais escrever pensando somente em aumentar audiência através de fórmulas e iscas.

Não estamos mais em 1999.

Nem em 2009.

Estamos lidando com um cenário onde a Inteligência Artificial, o BigData são realidades. Isso sem falar no processamento computacional Quântico. Computadores entendendo a voz de pessoas, monitorando o caminho de seus olhos na tela, são realidade.

Então agora é uma questão de você mesmo trabalhar bem seu conteúdo, com dedicação, competência e qualidade, ou delegar para alguém tão comprometido como você… ou ficar para trás nos mecanismos de busca, pois o Google já postou as novas regras do jogo: de humanos para humanos, com as máquinas de olho em tudo e todos.

Peça um orçamento sem compromisso para melhorar seu conteúdo, ou criar seu site, blog, ecommerce ou landing page. 

Tecle pelo WhatsApp 51 9 96547672 ou Envie um email para contato@alvaron.com.br

 Telegram